13 dezembro 2016

Taarabt já custou 6,4M€ ao Benfica e tem contrato até 2020; "Se um marciano chegasse ao Estádio da Luz, pensaria que o Sporting era o dono da casa"

Rogério Alves acredita que o resultado do dérbi de domingo, que opôs Benfica e Sporting, foi injusto para a prestação que a equipa de Jorge Jesus teve no Estádio da Luz. O advogado, afeto aos verdes e brancos, fez mesmo uma analogia... caricata.
"Se um marciano chegasse ali ao Estádio da Luz, desconhecesse as cores das camisolas, o público, não conseguisse identificar nada, nem ninguém, pensaria que o Sporting era o dono da casa, que era a equipa que estava a jogar ao ataque, que estava a jogar estando à frente da classificação e que o Benfica era o Sporting, que estava ali a tentar ver se não perdia…", comentou no programa 'O Dia Seguinte', da SIC Notícias.
O antigo presidente da mesa da AG leonina considera, no entanto, que não foi assim durante a totalidade da partida e que o Benfica também esteve bem. Mas, sublinha, quem mais fez por ganhar foram os leões.
"Não foi sempre assim, mas em regra o Sporting teve mais posse de bola, mais remates, mais passes, mais domínio, mais perigo, naus lances que poderiam ter dado golo, portanto foi uma equipa genericamente dominadora", prosseguiu. "O Benfica também fez uma excelente exibição mas a equipa dominadora, a equipa mandona, que foi para cima, que tentou ganhar e que criou hipóteses para ganhar foi o Sporting".
"Arrisco a dizer que o Sporting, no mínimo, deveria ter empatado o jogo", rematou.
Sobre o alegado penálti, afirmou que o toque do médio na bola com o braço direito "não pode ser considerado involuntário."

Um golo que custou 6,4 milhões de euros aos cofres do Benfica. Um único golo ao serviço da equipa B que rendeu um inexpressivo empate 1-1 com o Braga B, na edição passada da II Liga. A proeza é de Adel Taarabt, cujo feito completa hoje um ano.
A 13 de dezembro de 2015, no Seixal, o avançado marroquino driblou dois marcadores e, com apenas 12 segundos de jogo, balançou a rede dos minhotos. Um lance que não apagou os escorregões do passado e nem fez brilhar os olhos de Rui Vitória.
Contratado em junho do ano passado mediante o pagamento de 2,9 milhões de euros de prémio de assinatura e comissões, pois havia-se desvinculado do Queens Park Rangers, Taarabt assinou até 2020 com os encarnados, que se comprometeram a pagar 193 mil euros/ brutos por mês de ordenado.
De julho de 2015 a dezembro de 2016, o emblema da Luz já gastou quase 3,5 milhões em salários com um reforço que fez apenas sete jogos de águia ao peito, todos nos bês (uma vitória, um empate e cinco derrotas). Foram 509 minutos de utilização, o que significa que cada minuto custou 12,5 mil aos tricampeões. Tudo somado: 6,4 milhões de euros gastos.
Por causa de problemas disciplinares e peso elevado, o marroquino de 27 anos nunca teve espaço no plantel principal. Para piorar, até do Benfica B foi afastado, depois de conceder uma entrevista em França, em agosto, procurando forçar a saída do clube. As declarações irritaram o presidente Luís Filipe Vieira.
“É bom jogador. Eu não percebo nada de futebol, mas tenho alguém que percebe muito, que é o Rui Costa. Vimos e revimos jogos dele. Mas há coisas que lhe falham. Não vestirá mais a camisola do Benfica”, declarou o líder benfiquista, em setembro.

8 comentários:

  1. um beijinho para o rui costa...

    6,4 milhões por este pedaço de lixo. Não há coragem para o por na rua.
    o taarabt e quem o trouxe, né rui?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um beijinho para ti tb.
      C o Rui fez-se uma equipa tri-campeã. E se o Taarabt falhou tb se foi buscar um trintão a custo zero q até nem se tem dado mal.
      Olhando para os rivais, qtas s as contratações falhadas do ultimo par de anos?

      Eliminar
    2. um trintão carunchoso que encostou ao primeiro bico de papagaio.

      já não volta ao que era, podem mandar descarregar no tondela.

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Off, falem dos lances do jogo e não busquem sempre essa forma baixa de argumentacao

    ResponderEliminar
  4. É que não percebem nada de Futebol !... O 'vidrinhos' tem desculpa esconderam-lhe os óculos !!!

    ResponderEliminar
  5. É que não percebem nada de Futebol !... O 'vidrinhos' tem desculpa esconderam-lhe os óculos !!!

    ResponderEliminar

Regras dos comentários

O Fora-de-Jogo mantém um sistema de comentários para estimular a troca de ideias e informações entre seus leitores, além de aprofundar debates sobre assuntos abordados nos artigos.

Este espaço respeita as opiniões dos leitores, independentemente das suas ideias ou divergência das mesmas, no entanto não pode tolerar constantes insultos e ameaças.

Assim o FDJ não aceita (ou apagará) comentários que:

- Contenham cunho racistas, discriminatórios ou ofensivos de qualquer natureza contra pessoas;
- Configurem qualquer outro tipo de crime de acordo com a legislação do país;
- Contenham insultos, agressões, ofensas;
- Contenham links externos;
- Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

Não cumpridas essas regras, o FDJ reserva-se o direito de excluir o comentário sem aviso prévio.

Avisos:

- Respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade civil e penal de seus autores e/ou “reprodutores”, participantes que reproduzam a matéria de terceiros.
- Ao postarem suas mensagens, os comentadores autorizam o FDJ a reproduzi-los no blog;

Não fique Fora-de-jogo nas suas palavras...