07 novembro 2016

Sporting tem 10M€ para títulos. Benfica e FC Porto com menos investimento

Desde que, há três anos, Bruno de Carvalho assumiu o cargo de presidente do Sporting que anunciou o desejo de projetar um emblema hegemónico. Nas modalidades, a sua aposta começou em 2013/14, mas o grande salto deu-se em abril passado,quando anunciou a transferência de todas as quotizações para o clube e 6,5 milhões para salários – aumento de 71%. Foi o passo que permitiu um verão agitado, com reforços sonantes nas equipas de andebol, hóquei em patins e futsal, culminando na contratação do triplista Nelson Évora por valores que ascenderão aos dez mil euros mensais.
A aposta do Sporting tem várias motivações. Em abril do próximo ano, os leões estarão a jogar no Pavilhão João Rocha, com três mil lugares e orçado em 7,4 milhões de euros. A Sporting TV, com um orçamento anual de três milhões de euros e já 24 horas de emissão diária, justifica aquilo que Bruno de Carvalho anunciou como “reforço nas transmissões das modalidades”. O aumento do número de sócios – já são 138 mil – será a outra razão para um investimento que o vice-presidente Vicente Moura já anunciou como sendo de dez milhões de euros, pois o atletismo e as modalidades olímpicas, recebendo 2,8 milhões de euros, somaram-se ao objetivo de somar títulos com as três equipas de pavilhão.
No futsal, o Sporting é campeão e domina o panorama nacional com 13 títulos, contra sete do Benfica. O seu orçamento supera os dois milhões de euros em massa salarial e tem Dieguinho como um dos grandes trunfos, auferindo 192 mil euros brutos.
No andebol, onde soma 17 títulos, menos três do que o mais vitorioso, o FC Porto, o objetivo é terminar com 15 anos de jejum. Para isso, os encargos com o plantel chegam a dois milhões de euros. Com sete reforços, a equipa tem nível internacional.
O hóquei leonino, esse, vai para a sua quinta época na I Divisão após nove anos de ausência e o clube fez o maior investimento de sempre. Com um milhão de euros, há novo treinador, vindo de Espanha, e cinco reforços, incluindo Pedro Gil, um dos melhores do mundo e campeão por todos os clubes onde passou. Os leões querem apagar um passado de apenas sete títulos (Benfica: 23; FC Porto: 21), tendo o último já 29 anos.
“Há um aumento no investimento nas modalidades de cerca de 2,7 milhões. O objetivo é claro: sermos campeões nacionais em todas e voltarmos às conquistas de títulos europeus de forma regular”, anunciou Bruno de Carvalho. Ao jornal O Jogo, Vicente Moura explicou que “a mudança, significativa e graças à perspicácia do presidente Bruno de Carvalho, foi alterar a percentagem proveniente da quotização dos sócios, que até há bem pouco tempo era só de 40% e agora vai na totalidade para as modalidades”. “Tendo o Sporting quase 150 mil pagantes, aí está o milagre orçamental”, completa.
Benfica e FC Porto, movimentando números inferiores, viram o Sporting agitar o mercado,em alguns casos com salários nunca antes praticados. Na Luz, 8,6 milhões de euros repartem-se por cinco modalidades profissionais (andebol, basquetebol, hóquei, voleibol e futsal), por via dos 14 milhões das quotizações, mas apenas 3,9 são aplicados em salários; os restantes contemplam itens como logística ou amortização de infraestruturas. Carlos Morais (basquetebol) e Elisandro (futsal) foram
as aquisições mais caras: o angolano chega aos 80 mil euros líquidos e o brasileiro ronda os 80 mil euros brutos.
No Dragão, são menos de três milhões os números destinados às modalidades, num universo de 4,8 em quotizações, sendo que 2,3 são gastos em contratos de jogadores – Jeff Xavier (basquetebol), 45 mil euros/ano; Marco Matic (andebol), 45 mil euros/ano, e Hélder Nunes (hóquei), 65 mil euros/ano, são os mais bem pagos – e equipas técnicas, mas englobam ainda logística, equipa B, departamento médico, deslocações e amortização do pavilhão. Pretendendo ganhar tudo, o Sporting cavou mesmo um fosso em relação aos rivais.

4 comentários:

  1. O Porto tem 4,8M de quotizações, o Sporting 6,5M e o Benfica mais de 14M. Depois, os lagartos com uma grande lata e sem vergonha nas fuças dizem que têm 150.000 sócios quando nem metade paga as quotas. Um modo de enganar os papalvos dos carneiros adeptos e os sponsors, mas estes não se deixam enganar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo larga a coca da Porta 18 e usa o dinheiro para implantar dentes. Quantos sócios tem o Passaras de Carnide? É melhor não falarmos disso, não é? Não calha bem ao LFV, que disse há uns anos, que se não chegasse aos 300 mil adeptos, se demitia. Quantos tem mesmo? 150 ou 160?! Ah, e esqueci-me que só atualizam de 10 em 10 anos, não lhes vá cair nada ao chão. Ai, ai, só gente parva, deve ser da falta de dentes.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar

Regras dos comentários

O Fora-de-Jogo mantém um sistema de comentários para estimular a troca de ideias e informações entre seus leitores, além de aprofundar debates sobre assuntos abordados nos artigos.

Este espaço respeita as opiniões dos leitores, independentemente das suas ideias ou divergência das mesmas, no entanto não pode tolerar constantes insultos e ameaças.

Assim o FDJ não aceita (ou apagará) comentários que:

- Contenham cunho racistas, discriminatórios ou ofensivos de qualquer natureza contra pessoas;
- Configurem qualquer outro tipo de crime de acordo com a legislação do país;
- Contenham insultos, agressões, ofensas;
- Contenham links externos;
- Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

Não cumpridas essas regras, o FDJ reserva-se o direito de excluir o comentário sem aviso prévio.

Avisos:

- Respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade civil e penal de seus autores e/ou “reprodutores”, participantes que reproduzam a matéria de terceiros.
- Ao postarem suas mensagens, os comentadores autorizam o FDJ a reproduzi-los no blog;

Não fique Fora-de-jogo nas suas palavras...